Facebook
  • Adicione aos Favoritos
  • Contato
  • RSS
  • Mapa do Site
  • Indique a um Amigo
  • Matérias em Espanhol

Busca

Sinimplast de Osasco fechará - Sinimplast de Osasco fechará


Sinimplast de Osasco fechará

Pessoal da Sinimplast mobilizado em frente à empresa


A Sinimplast (unidade de Osasco) tenta fechar
as portas driblando os trabalhadores(as) e o Sindicato da categoria. A empresa
está na cidade desde 27/07/1993, quase 16 anos.

O calendário estipulado pela Sinimplast para
encerramento total de suas atividades é fevereiro, mas a empresa comunicou isso
ao Sindicato somente em 14 de janeiro, perante a Gerência Regional do Trabalho(GRT)
em Osasco.

Após denúncias de trabalhadores que
suspeitavam da situação, o Unificados fez diversas assembléias. Além disso, solicitou
intermediação do Ministério do Trabalho e da Prefeitura, que perderá
arrecadação.

Hoje aproximadamente 150 trabalhadores(as)
estão na fábrica, sendo pressionados a pedir demissão, segundo depoimentos.

Nova mesa-redonda na Gerência Regional do
Trabalho em Osasco está marcada para 04/02 (veja reivindicações dos
trabalhadores abaixo).


Na
surdina

Há mais ou menos um ano os trabalhadores denunciavam
ao Sindicato um possível fechamento da fábrica. Toda vez que a direção do Unificados
procurava conversar com a direção da empresa, a conversa era sempre a mesma: a
empresa não iria fechar, porque sua localização em Osasco seria um ponto
estratégico para sua clientela e fornecedores.


Crise?

A Sinimplast informou que a decisão tomada
não teve relação nenhuma com crise econômica. Faz parte de uma estratégia de
enxugamento de funcionários. A empresa tem mais unidades em Vinhedo, Diadema
e em Abreu e Lima
(Pernambuco).

Conforme declarações, apenas 20% da
mão-de-obra técnica serão reaproveitadas em outras unidades do grupo.

Máquinas
retiradas

Em 17 de dezembro uma comissão de
trabalhadores informou ao Sindicato que a empresa estava retirando algumas
máquinas da fábrica. No mesmo dia, foi protocolado um pedido de reunião – que
não foi realizada pois a diretoria da empresa estava em férias – e uma solicitação
de mesa-redonda junto à GRT em Osasco, para discutir o assunto.

Duas mesas-redondas foram feitas (14/01 e
22/01), assim como assembléias (09/01 e 12/01), com aprovação de estado de
greve caso as máquinas fossem retiradas da fábrica.

Reivindicações

1) Depósito imediato do vale cesta. De
acordo com alguns trabalhadores, o beneficio já teria sido cortado.

2) Um ano de salário, cesta básica e convênio
médico e odontológico para todos os trabalhadores;

3)Garantia de emprego por no mínimo 6 meses aos
trabalhadores com tempo de registro inferior a este; ou, alternativamente,
pagamento dos valores referentes ao seguro-desemprego aos trabalhadores com
menos de 6 meses;

4)Não desconto das horas paradas em função
da participação nas assembléias;

5) Não retirada de mais nenhum equipamento
da fábrica, inclusive máquinas;

6)Não demissão de nenhum trabalhador até que
se  resolva, por definitivo, a situação sobre o futuro da empresa, bem
como a reivindicação dos benefícios.

Por enquanto, a Sinimplast propõe conceder
apenas três meses de cesta básica e convênio médico; afirma que o depósito do
vale-alimentação, em atraso, foi efetuado e garante pagamento das horas paradas
e de todos os benefícios a serem acordados aos dispensados a partir de 01/01.

 

A SINIMPLAST produz embalagens plásticas e conta no total com cerca
de 150 trabalhadores em Osasco.

Indique a página para um amigo

Deixe uma resposta

Voltar.